Uma vida é pouco para amar

sofia family | is-18Queria tê-las sempre assim, debaixo da minha asa e onde a vista alcança. Queria que o meu colo nunca ficasse pequeno demais para elas. Que a mais velha não tivesse já ares de pré adolescente, que a do meio não fosse já para o primeiro ano e a mais nova, (que vai fazer tudo primeiro com pressa de apanhar as irmãs) ,não  corresse tanto e se demorasse no meu peito. Queria estar sempre com elas, não perder nada do que as faz sorrir, nem chorar. Estar lá sempre que fizesse falta,e estar lá também quando elas acharem que não faço falta nenhuma.

Queria segurar o mundo nas minhas mãos, examiná-lo bem com lentes de aumentar, tirar-lhe os perigos e devolvê-lo já seguro.

Queria tanto não perder nenhum sorriso, nenhuma história ao deitar, aquela música que as faz pular e o miúdo que as faz suspirar.

Principalmente queria que o tempo não passasse tão depressa, que os dias tivessem mais horas e as horas mais minutos.  Que um segundo não fosse um instante e que num instante não fossem já mulheres .  Mas o tempo não liga ao que peço, vai passando e apagando a memória do choro agudo, da cara suja de papa, da primeira palavra e o primeiro passo, do dia em que se sentaram  e daquele em que falaram. O tempo vai levar as memórias de um rosto pequenino, que ao vê-las mulheres nunca mais me vou lembrar. E num instante quando acordar tenho rugas na cara, casa vazia e saudade no olhar. E num instante , nesse mesmo instante , vou desejar ter trabalhado menos e passeado mais, ter gritado menos e conversado mais, ter chorado menos e gargalhado mais. Vou desejar ter dado mais beijos, abraços, colo e mimos. Mais ainda mais. Muito mais.

Se ao menos o tempo pudesse avisar que uma vida é pouco para amar.

 

Sofia Franco

(sem filtros)

 

 

 

 

 

 

2 thoughts on “Uma vida é pouco para amar

  1. Gloria Almeida diz:

    Que fantástica descrição sobre a impiedosa velocidade do tempo. Muito Parabéns !!!
    É mesmo assim ! Com a filha e agora já com a neta !
    Talvez seja por isso que gosto tanto de registar momentos !
    Um medo incontrolável de me esquecer.
    Há uma coisa de que me orgulho…nunca me faltou, nem falta, tempo….ele é que mesmo assim me atraiçoa e voa por cima de mim.
    ….quem ama assim, ama para a eternidade ! Continue e muito obrigada pela oportunidade de leitura

    Gostar

  2. notjust4mums diz:

    Obrigada pelo seu comentário Glória. Gosto de saber que mais pessoas sentem como eu. o Tempo é mesmo impiedoso na velocidade com que passa e infelizmente n-ao pudemos fazer nada para mudar. os dias hoje em dia quase não dão para nada, passamos a vida a trabalhar e quando damos conta já a vida passou por nós. um beijinho

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s