Entrevistas de Emprego – O DILEMA

Este artigo faz parte do grupo dos que andam a marinar há meses. O que vestir numa entrevista de emprego?

Já perdi a conta à quantidade de entrevistas de emprego a que fui, e à quantidade de pessoas que também já entrevistei. Neste segundo capitulo tive de tudo, calções de praia,  chinelos, mini-saias, lantejoulas, maquilhagem de festa, enfim, todo um mundo fora do contexto. Mas também tive candidatos que me meteram no chinelo e me fizeram ter vontade de voltar a casa e mudar de roupa.  E eu sempre que tinha uma entrevista perdia horas de sono a pensar o que vestir, inspirando-me e algumas vezes em antigas chefias ou colegas, mesmo quando isso nada tinha a ver comigo e não reflectia o que realmente eu era (grande erro, percebo agora).

Independentemente do desabafo que vou fazer, quero que saibam que nunca fui a uma entrevista de calças de ganga e/ou tshirt. Mas se calhar numa próxima até vou. Não percebo o fato preto e a camisa branca, muito menos quando não só não tem a ver com a empresa como na maioria das vezes nada tem a ver com a pessoa. Na minha humilde opinião a pessoa deve estar apresentável, cabelo lavado, unhas arranjadas, roupa sem nódoas e sem buracos e acima de tudo deve ir confiante. Se um belo par de sabrinas lhe dá confiança porquê ir de sapatos de salto alto emprestados e parecer uma girafa bebé a andar?

(Lembro-me de ter trabalhado numa cadeia de ginásios em Portugal em que a equipa comercial parecia ter saído de um filme porno com saias pretas por cima do joelho, batom vermelho e 10cm de salto. Estive lá um mês, eu e as minhas sabrinas pretas).

Em Dezembro abracei um novo desafio profissional e depois de ter sido entrevistada por uma miúda que quase parecia minha filha, mas que se vestia como a minha mãe, passei a uma segunda fase onde uma senhora com um vestido de cetim preto e sombra cor de rosa nos olhos me disse que eu tinha “perfil”, olhei para ela e pensei se aquilo boas ou más noticias. Um mês de formação e no meio de tanta coisa técnica o chefe dá algumas dicas, entre as quais,  “não se esqueça de uma regra básica, não se visitam médicos de calças de ganga”. Bonito…vou passar o resto da minha vida a fingir que sou uma menina certinha.

Nota de rodapé: Primeiro dia de visitas e falo com um médico de calças rasgadas e chuteiras de futsal!

Nunca vou perceber estas regras parvas, muito menos quando elas não estão sequer enquadradas com a cultura da empresa nem com o nível de ordenado. Da mesma forma que as hospedeiras de bordo e as meninas da caixa dos hipermercados têm farda, se calhar também as recepcionistas dos escritórios, os empregados das instituições bancárias e das seguradoras, os operadores de call center e todos os outros que são obrigados a vestir o que o patrão quer deveriam ter.

Resumindo e baralhando, o que vestir numa entrevista de emprego?!?!

Aquilo que sabe que vai vestir todos os dias quando for trabalhar, correr para o autocarro, descer as escadas do metro e subir para o comboio:

Roupa limpa, engomada, sem borbotos, sem nódoas e se não tiverem jeito para combinar cores, optem por tons neutros. Nada de tshirts com frases provocatórias e os acessórios não acho de todo que tenham que ser simples, mas também não precisam de ir mascaradas de Carmen Miranda. Estudem a empresa e a função, tentem enquadrar-se. Não tentem agradar só naquele dia. Mostrem confiança e personalidade. Depois se conseguirem o emprego paguem-me um café. Se não conseguirem é porque algo que vos faça mais feliz está para chegar.

Eu sei que não sou dona da razão e que sou muito contestatária, mas digam de vossa justiça,  se estas meninas vos aparecessem à frente não marcavam logo 15 pontos na primeira impressão?

 

Agora vou só ali escolher umas calças pretas para amanhã que não sejam iguais
às de hoje…

img_828x523$2018_03_23_12_12_34_121344

Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço;)

 

MB

Sem Filtro

AS BÓIAS DA MODA

sexy-girls-on-summer-party-in-the-pool-1024x568

Quem não tem reparado que nos últimos dois Verões têm aparecido unicórnios e flamingos por essa costa portuguesa? Mas também não sei se tinham reparado nos preços proibitivos destes pequenos seres insufláveis.

Este ano, algumas marcas perceberam  que as bóias de praia já não são só para miúdos e aproveitaram  oportunidade de mercado, lançando bóias para adultos a preços bastante simpáticos. E até os hipermercados como Jumbo e Lidl têm tido coisas bem originais.

Eu gosto disto, gosto quando a moda se democratiza, até porque entrei em depressão o ano passado por não ter conseguido vender um rim para comprar um flamingo.

Pool-floats-primark-uk

Entretanto e porque aparentemente o Verão deverá chegar por estes dias e quem sabe ficar até ao Natal, partilho convosco as minhas favoritas, com a primark em grande destaque, e confesso que cá em casa já mora um unicórnio e um tocano, sendo que agora falta uma amiga simpática com piscina em casa que me convide para umas tardes agradáveis até ganhar uma cor decente e poder expor-me ao mundo.

Melancia, Brazilian Bikini Shop, 29,50€

mw-1920 (1)

Donut, Primark, 7,00€

mw-1920 (3)
Flamingo Primark, 12,00€
425e29c2b73dca296db3118190925713-754x754

Concha Primark – 16,00€

Este colchão confesso ser o meu preferido, 27,90€ e infelizmente não está disponível em todos os pontos de venda Havaianas, ou então as meninas das lojas a que fui querem ter exclusividade e disseram que não tinham!

mw-1920 (2)

 

A ALE HOP juntou-se à festa e para além das bóias tem também bases para copos. Adorooooooo!!!!

 

E vocês, têm alguma?Qual preferem? Também fingem que só as levam para a praia por causa dos miúdos?  Podem confessar-se, fica só entre nós 😉

MB

Sem filtro

DESAFIO ACEITE!

 

 

bdr

bdr

Ainda se lembram dos meus objectivos para 2018? Pois é, estou a conseguir passar ao lado de todos eles.

Mas a Dra. Patrícia Aguiar da Nutrir.alimento é uma querida e achou que deveria fazer uma boa ação ajudando uma alma penada que deambula todos os dias entre um pastel de nata e um pastel de bacalhau.

Hoje tivemos uma conversa muito séria e eu para além de aceitar o desafio, assumi um compromisso, com ela e comigo. Até junho tenho que perder esta barriga, o queixo duplo e um bocadinho do rabiosque.

Por um verão em que ninguém me dê prioridade nas filas por achar que estou grávida.

Por um verão a vestir o 36 e a respirar ao mesmo tempo.

Por um verão com menos celulite nem que seja nos calcanhares.

Tudo pelo verão e alguma coisa por mim para não parecer tão mal…

Vou pôr um travão e começar a fazer boas escolhas. E foi isso que mais gostei na consulta com a Dra. Patrícia ” A menina não vai passar fome nem vai deixar de socializar com os amigos, vai é escolher melhor o que come.” E assim até parece fácil…só que não. Fui avisada mil trezentas e noventa e três vezes “olhe que não vai ser fácil”. Tá bem, tá bem! Avancemos lá para o plano alimentar para eu ver se a coisa é “fazível” .

O meu plano alimentar foi focado em duas prioridades, beber muita água e combater a obstipação, sim porque aqui a menina é poupadinha e guarda muito bem tudo o que come durante vários dias.

Começamos por tirar o leite e colocar os chás. Cortar na quantidade do pão e escolher  aquele que apenas leva farinha, água e sal.  Por enquanto os hidratos ficam, controlados, mas ficam, gostei tanto desta parte. A abusar em alguma coisa, é abusar na proteína e fugir das pastelarias, esquecer o Nestum e o croissant de chocolate do café da Dª Isabel. A bola de berlim talvez volte, em agosto… uma durante o verão todo.

Ao longo das próximas semanas irei partilhar convosco as minhas maiores dificuldades, as fraquezas (se as houver) e o que vou notando de diferente. Mas não pensem que as minhas fotos vão ter muito bom aspecto e filtros super profissionais. Na na na!!!!! As manhãs são a correr cá em casa e  por isso não há panquecas em pratos rócócós e a sopa ao jantar é mesmo numa tigelinha que já era da avó Maria, espero que não se importem.

Desde que comecei a escrever isto que há uma questão que não me sai da cabeça:será que é desta que faço as pazes com a balança??

Brincadeiras à parte, não é apenas uma questão estética, já é a minha saúde que está em causa. Por mim e por ela, agora vai!

bty

Agora confessem, há por aí mais alguém a tentar recuperar aquele corpinho de há meia dúzia de anos? Por favor, não me deixem sozinha e rezem, rezem muito por mim, porque só lá vai com um milagre!

MB

Sem filtro